Bebidas energéticas e seus impactos na saúde mental dos jovens

Publicado por: Editor Feed News
20/01/2024 07:51 PM
Exibições: 68
Cortesia Editorial Unsplash
Cortesia Editorial Unsplash

Bebidas Energéticas: Uma Revelação Alarmante

 

O crescente consumo de bebidas energéticas entre os jovens trouxe à tona uma conexão preocupante entre essas bebidas e efeitos adversos à saúde mental, conforme evidenciado por um novo estudo. Ao analisar 57 estudos anteriores sobre os impactos das bebidas energéticas em jovens com menos de 21 anos, os pesquisadores reuniram dados de mais de 1,2 milhão de jovens em 16 países.

 

Surpreendentemente, os resultados destacaram uma associação significativa entre o consumo dessas bebidas e comportamentos prejudiciais, como tabagismo, consumo de álcool e uso de drogas. Os adolescentes do sexo masculino, de maneira particular, mostraram um consumo mais elevado dessas bebidas em comparação com suas colegas do sexo feminino. Além disso, os efeitos adversos do consumo de bebidas energéticas incluíram distúrbios do sono, baixa qualidade do sono, maior risco de pensamentos suicidas, estresse psicológico, sintomas de transtorno de déficit de atenção (TDAH), depressão, transtornos de pânico e ansiedade.

 

Apesar da publicidade que muitas vezes as retrata como melhoradoras de desempenho, as bebidas energéticas, na realidade, revelaram-se mais prejudiciais do que benéficas, conforme enfatizado pela autora do estudo. Comumente contendo doses elevadas de cafeína que ultrapassam as recomendações diárias para adultos, essas bebidas também apresentam altos níveis de açúcar, prejudiciais à saúde bucal e contribuintes para a obesidade.

 

Especialistas alertam para os riscos associados ao consumo dessas bebidas, incluindo distúrbios do sono que afetam o humor e a função cognitiva. Sinais de impacto negativo incluem redução na duração do sono, mudanças no desempenho acadêmico e na capacidade de lidar com emoções. Em resumo, as bebidas energéticas, frequentemente comercializadas como impulsionadoras de energia, revelam-se associadas a riscos significativos para a saúde mental e física dos jovens.

 

É crucial reconhecer essa problemática e considerar medidas preventivas, tanto em termos de conscientização quanto de regulamentação, para proteger a saúde da próxima geração. O entendimento de que essas bebidas podem comprometer não apenas o desempenho acadêmico, mas também a saúde mental dos jovens, destaca a necessidade urgente de uma abordagem mais cuidadosa em relação ao seu consumo.

 

Ronaldo S.

Conteudista da The Mobile Television Network

 

Vídeos da notícia

Imagens da notícia

Tags: