Em MG uma alternativa incomum ao Viagra. Viva as aranhas

Publicado por: Editor Feed News
01/11/2023 03:35 PM
Exibições: 111
Aranha armadeira: pesquisa envolvendo o aracnídeo resultou no potencial fármaco Foto: Rodrigo Tetsuo Argenton (CC BY-SA 4.0)
Aranha armadeira: pesquisa envolvendo o aracnídeo resultou no potencial fármaco Foto: Rodrigo Tetsuo Argenton (CC BY-SA 4.0)

Cientistas do Brasil desenvolveram um medicamento original para disfunção erétil baseado no veneno da aranha viajante brasileira Phoneutria nigriventer.

 

Phoneutria nigriventer, também conhecida como aranha bananeira, pode causar priapismo – uma ereção incomumente longa e dolorosa – com sua mordida. Os pesquisadores isolaram um composto biologicamente ativo do veneno dessa aranha, chamado BZ371A, e o sintetizaram em laboratório
O composto BZ371A já é utilizado para tratamento tópico. É aplicado no pênis, estimulando o fluxo sanguíneo e causando uma ereção sem os efeitos colaterais indesejados associados ao veneno de aranha.

 

Os pesquisadores realizaram testes preliminares bem-sucedidos em ratos e estão prontos para passar para a segunda fase dos ensaios clínicos em homens com disfunção erétil.

 

Conforme esclareceram os cientistas , uma das principais vantagens desses medicamentos é a ausência de toxicidade e a rápida aprovação para tratamento local. Isto abre perspectivas para o desenvolvimento de métodos eficazes e seguros de tratamento da disfunção erétil.

 

Além disso, o estudo destaca a importância da conservação da biodiversidade e do estudo de potenciais compostos medicinais que podem ser encontrados na vida selvagem. Muitas moléculas valiosas podem estar escondidas entre os recursos inexplorados das florestas tropicais, o que pode ajudar no combate a diversas doenças.

 

Este estudo lembra-nos a importância de preservar o ambiente e a diversidade biológica para manter o acesso às moléculas bioativas, salvar a natureza da destruição e enriquecer a medicina com novos medicamentos.

 

Informação legal. Este artigo contém informações gerais de caráter referencial e não deve ser considerado uma alternativa às recomendações de um médico. A emissora não se responsabiliza por qualquer diagnóstico feito pelo leitor com base nos materiais da plataforma. O veículo também não é responsável pelo conteúdo de outros recursos da Internet vinculados neste artigo. Se você está preocupado com sua saúde, consulte um médico.

Vídeos da notícia

Imagens da notícia

Tags: