A IA pode em breve deixar-nos falar com os animais — mas há um problema

Publicado por: Editor Feed News
21/08/2023 06:29 PM
Exibições: 33
Cortesia Editorial Pixabay/iStock
Cortesia Editorial Pixabay/iStock

Cientistas propõem o “desafio Doutor Dolittle” para nos ajudar a criar métodos de comunicação entre humanos e animais com recurso à IA.

 

Numa era dominada por avanços na comunicação entre humanos e inteligência artificial, os pesquisadores da Universidade de Tel Aviv, Yossi Yovel e Oded Rechavi, introduziram um desafio pioneiro no seu ensaio  publicado na Current Biology: A IA consegue comunicar com animais no seu próprio idioma?

 

Inspirado no teste de Turing, que mede a capacidade de uma máquina em demonstrar inteligência humana, o “Desafio Doutor Dolittle” estabelece três critérios principais para uma comunicação bem-sucedida entre IA e animais:

 

A IA deve usar os sinais comunicativos inatos do animal sem ensinar novos.


Estes sinais devem ser empregues em diversos contextos comportamentais, e não apenas em cenários específicos.


O animal deve reagir à comunicação da IA como reagiria a outro da sua espécie.


Destacando um exemplo, os cientistas criaram uma abelha robótica que consegue imitar a “dança de ziguezague” das abelhas, usada para indicar localizações de comida. Enquanto este robô cumpre certos critérios do Desafio Dolittle, continua limitado a este único contexto. As perguntas sobre as emoções ou desejos de uma abelha continuam sem resposta.

 

O principal obstáculo reside nas nuances da comunicação animal, que potencialmente têm camadas mais profundas de significado do que aquelas percebidas atualmente pelos humanos. Enquanto a IA poderá descodificar sentimentos de “amor” ou “frustração” de um gato, os diálogos significativos podem continuar inatingíveis. Como o filósofo Ludwig Wittgenstein teorizou, mesmo que os animais falassem, a sua linguagem poderia estar além da compreensão humana.

 


Por exemplo, a dança das abelhas, que se acreditava estar decifrada, pode ainda ter um significado não conhecido sobre a qualidade da comida, requerendo mais integração de dados na IA para uma compreensão holística.

 

Além disso, comunicar eficazmente com os primatas, os nossos parentes mais próximos, também traz desafios. São fundamentais dados adequados, que precisam de extensa observação de primatas em ambiente selvagem, para o treino da IA. Garantir uma compreensão genuína da comunicação entre máquinas e animais também promete ser difícil.

 

No entanto, Yovel e Rechavi continuam otimistas quanto às perspetivas científicas deste empreendimento, instando os pesquisadores a utilizar a IA para descodificar as linguagens animais em alinhamento com o Desafio Doutor Dolittle.

Com informações da Agência Planeta ZAP (PT)

Vídeos da notícia

Imagens da notícia

Tags:

Mais vídeos relacionados